Coisas para fazer com os miúdos: Plasticina Caseira

Coisas para fazer com os miúdos: Plasticina Caseira

Nem sempre é fácil criar brincadeiras novas e emocionantes. E se há crianças que gostam de repetir as mesmas brincadeiras vezes sem conta, outras há que procuram sempre novidades. Este post traz uma ideia que costuma agradar a todas, e também a várias idades. Dá para repetir e dá para inovar: nas cores, formas e construções. E podem fazer sozinhas, sem que fiquemos com medo que provem (sabemos que provam tudo, não sabemos?).

 

A plasticina caseira não é, na verdade, plasticina. A plasticina convencional é um material plástico, daí o nome, que costuma conter componentes derivados de petróleo, para além de vir embalada em plástico. Acaba por ser um material não muito amigo do ambiente e gerador de uma grande quantidade de lixo.

Como achamos que os mais pequeninos devem ser envolvidos nas escolhas sustentáveis da família, trouxemos esta ideia para uma actividade super fácil e rápida de organizar. É uma massa moldável, que dá para amassar, cortar, criar formas e deixar secar. E se alguém comer um pouco, não vem daí mal ao mundo, porque contém apenas ingredientes da despensa.

 

É bastante simples. Por isso, e porque pode haver quem goste de diferentes consistências, não deixo uma receita mas sim os ingredientes e o modo de fazer.

 

Vai ser preciso:

  • farinha
  • água
  • sal fino (opcional, ajuda à conservação)
  • óleo alimentar (opcional, ajuda a tornar mais macia)
  • corante alimentar (opcional, torna a massa mais bonita)

 

Num prato de sopa ou alguidar (dependendo da quantidade que se quer fazer), colocar um montinho de farinha, polvilhar com bastante sal fino, deitar corante alimentar a gosto (pode ficar uma cor mais suave ou mais acentuada, ao gosto de cada um) e ir juntando água até ter a consistência desejada. Misturar com uma colher e começar a amassar com as mãos quando deixar de se colar aos dedos. Quanto mais se amassar, mais macia a massa fica. Se for preciso rectificar algum ingrediente depois de a massa estar pronta, convém ir juntando um pouco de cada vez.

Se ficar com uma cor mais intensa, pode deixar as mãos um pouco pintadas. Mas nada de preocupações: sai facilmente com a lavagem e, afinal, é apenas corante alimentar ;) 

Quando acabar a brincadeira, a massa pode ser conservada numa caixinha com tampa. Desta vez, guardámos a nossa numa caixa de protector solar Rokai que guardámos do verão e numa caixa de plasticina convencional que andava por aqui vazia já há muito tempo.

Divirtam-se e boas experiências!