#26 Descartáveis Compostáveis

#26 Descartáveis Compostáveis

Os descartáveis não são todos iguais e, enquanto, regra geral, é mais sustentável optar por artigos reutilizáveis, a verdade é que, em certas ocasiões, os reutilizáveis são preteridos em favor de artigos que vencem pela facilidade de utilização: os descartáveis. Esta semana trazemos uma sugestão que pode trazer-vos o melhor de dois mundos: facilidade de utilização e baixo impacto ambiental.

Seja quando se está a organizar uma festa para muitos convidados, seja para dar argumentos a um familiar ou amigo que não se deixa convencer pelos reutilizáveis, existem algumas alternativas aos descartáveis de plástico, bem mais sustentáveis que estes: os descartáveis compostáveis ou biodegradáveis. Podemos pensar nestes artigos como muito próximos do tipo de lixo a que chamamos orgânico e que costumamos deitar num balde de lixo indiferenciado. Ao escolher este tipo de artigos, sabemos que:

  • não estamos a utilizar plásticos
  • estamos a incentivar o fabrico de produtos biodegradáveis/compostáveis
  • não estamos a dar o nosso contributo para a presença de plásticos no mar ou outros lugares da Natureza (onde muitas vezes vai parar inadvertidamente e apesar dos nossos melhores esforços)

 

Na semana passada, deixamos aqui várias ideias para palhinhas sem ser de plástico. Uma delas é precisamente deste tipo de que hoje falamos: uma palhinha de massa feita exactamente com os mesmos ingredientes das massas que utilizamos para alimentação. Depois de utilizada, pode ser colocada no compostor ou no lixo indiferenciado. Ou comida! (as crianças costumam gostar desta opção).

A ideia desta semana para mudar o mundo é, então, esta: deixar de usar plástico descartável nas festas e optar por soluções menos prejudiciais para o ambiente.

**

Este artigo faz parte do desafio "52 ideias para fazer menos lixo/desperdiçar menos, mudar o mundo", que é isso mesmo, um desafio. E como este desafio há muitos. Não pretendemos estar a inventar nada, mas também não estamos a copiar ninguém. As ideias aqui sugeridas, e a sua apresentação em 52 semanas, pretendem, isso sim, ser apresentadas como algo acessível e passível de ser feito facilmente por todas as pessoas. Isto porque acreditamos que os caminhos longos, como este de ter uma vida mais sustentável, são mais difíceis de iniciar. Mas, como todos os caminhos, fazem-se com um passo de cada vez.



Produtos Relacionados